O carnaval “golden” de Bolsonaro, por Cristiano Lima


O carnaval de 2019, transbordou em alegria e manifestações de insatisfação ao atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.
Blocos por todo o Brasil entoaram o hit que ficou famoso e deve ter incomodado ou agradado ao presidente. O que o levou a uma atitude que contribuiu para o peso da bola de ferro amarrada aos pés  do pais.
Com a suposta intenção de criminalizar os blocos carnavalescos, Jair Bolsonaro, nenhum pouco distante de seu comportamento costumeiro, que diga-se de passagem, assusta, causa espanto, sem limites e totalmente inescrupuloso, como agiu em sua campanha, atacando a esquerda com fake news voltadas a pintar uma quadro de imoralidade e desrespeito, postou vídeo contendo cenas pornográficas em sua principal plataforma de governo, o Twitter.
Assim como na campanha, quando se sentiu ameaçado pelas diversas manifestações que correram o país, como o #EleNão, Bolsonaro dessa vez ataca a maior festa popular: O carnaval!
Possivelmente incomodado com o hit “Hei, Bolsonaro Vai Tomar no C..., ou o Ai, Ai, Ai, Bolsonaro é o Cara...” Bolsonaro em uma tentativa de vingança e fortalecimento de sua base de governo da  defesa e reconstrução da “moral e dos bons costumes” compartilha o vídeo.
O vídeo que continha cenas de auto masturbação seguida do que é conhecido como chuva de ouro ou no inglês “golden shower” viralizou na internet e foi um dos assuntos mais comentados não só na rede, mas no próprio planalto.
Tomado da falta de noção, despreparo, Bolsonaro, que particularmente, eu, em frente ao teclado reluto para escrever a sua posição perante à nação, ainda perguntou o significado do termo golden shower.
Não bastasse as patacoadas, a vergonha internacional, o crime de responsabilidade, a exposição  de conteúdo pornográfico ao acesso de todos, inclusive crianças, Bolsonaro torce a faca no peito do Brasil ao elevar os gastos do cartão  corporativo em 16%, alcançando a cifra de R$1.100.000.00 em menos de 2 meses de governo, enquanto questiona o “alto” investimento em educação.
A publicação foi criticada por internautas e denunciadas à  plataforma digital, que hoje aos olhos do presidente serve como canal de governo. Aliás, esse fato também foi alvo de piadas na internet. Sobre um possível bloqueio na rede social, e sua impossibilidade de ter por onde governar.
Mas se de um lado Bolsonaro  cresce na vergonha, despreparo, rejeição, irresponsabilidade e toda a sorte de adjetivos que lhe cabem, Luis Inácio  Lula da Silva foi lembrado e ovacionado no carnaval do Brasil.
Ao contrário  de Bolsonaro, Lula teve grande repercussão  positiva durante o carnaval, com gritos de Lula livre em blocos pelo Brasil e durante desfiles no sambódromo  do Rio.
A Paraíso do Tuiuti, escola de samba do Rio de janeiro, que no ano passado trouxe para a avenida um desfile politico repleto de críticas as manifestações que levaram o impeachment da presidente legitima Dilma Rousseff, não fugiu ou omitiu sua indignação que é a de muitos brasileiros e trouxe o enredo O Salvador da Pátria, arrancando gritos espontâneos da arquibancada.
A Mangueira, campeã do carnaval carioca cobriu a avenida com um desfile repleto de emoção com uma bela homenagem aos heróis da resistência, invisíveis aos olhos da literatura e a Vereadora Marielle Franco assassinada brutalmente  no ano passado.
Agora, um doce, para quem adivinhar quem ou qual família criticou o título da campeã do carnaval carioca?
______________________________________________
Cristiano Lima é Educador, graduando em Geografia pela UERJ/CEDERJ e Escritor.

Comentários