17 de abril de 2018


Há dois anos, o Brasil e o povo brasileiro foram vítimas de um golpe institucional, parlamentar, jurídico, midiático e imperialista. Uma presidenta legitimamente eleita foi derrubada sem crime de responsabilidade e uma agenda conservadora nos costumes e neoliberal na economia foi aplicada pelo consórcio golpista. Esse golpe ainda se encontra em curso e segue avançando na retirada de direitos, no desmonte do Estado, na deslegitimação da Constituição de 1988 e na exclusão de qualquer possibilidade de reação do campo popular, progressista, nacionalista e de esquerda com a prisão injusta, ilegal e arbitrária do presidente Lula.

Também, há 22 anos, ocorreu o massacre contra a luta do campo, quando a Polícia Militar do Estado do Pará assassinou de forma brutal e covarde 19 camponeses, militantes do MST, que estavam em marcha, na luta pelo direito a terra, em Eldorado dos Carajás.

Não esqueceremos...

Comentários