Bancada petista no Senado libera votação para a mesa

Ao contrário do que ocorreu entre os deputados federais petistas, que decidiram por aclamação recusar qualquer acordo com os golpistas e defender uma candidatura unitária do bloco de esquerda (PT, PCdoB, PDT e PSOL), os senadores petistas se dividiram.

Por 7 votos a 3, a decisão - tomada pouco depois da meia-noite - foi liberar o voto da bancada.
Apoiaram esse caminho os senadores Humberto Costa (PE), José Pimentel (CE), Paulo Paim (RS), Angela Portela (RR), Paulo Rocha (PA), Jorge Vianna (AC) e Maria Regina Souza (PI).

Foram contrários os senadores Lindbergh Farias (RJ), Gleisi Hoffmann (PR) e Fatima Bezerra (RN).

Dos dez senadores petistas, no entanto, seis assumiram compromisso de votar contra o golpista Eunicio Oliveira (PMDB-CE): os três que foram contra a liberação da bancada, mais Maria Regina Souza, Angela Portela e Paulo Paim.

Votarão a favor do candidato golpista: Humberto Costa, Paulo Rocha, Jorge Vianna e José Pimentel. Esse último parlamentar deverá ser eleito primeiro secretário da mesa do Senado.

A maioria da bancada, portanto, se somará à posição dos petistas na Câmara dos Deputados, à pressão da militância petista e à posição externada nos últimos dias tanto pelo presidente da sigla, Rui Falcão, quanto pelo ex-presidente Lula.

Comentários